InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 SCRIMGEOUR, Domitilla

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Domitilla Scrimgeour

avatar

Áries Dragão
Idade : 29
Ocupação : Assistente Júnior do Ministro da Magia
Localização : Londres
Player : Mah
Mensagens : 511

MensagemAssunto: SCRIMGEOUR, Domitilla   19/11/2014, 00:35


  • DADOS BÁSICOS

Player: Mah

Nome completo: Domitilla Scrimgeour
Apelido: Domi
Data de Nascimento: 16 de Abril de 1988
Local de Nascimento: Lamlash - Ilha de Arran, North Ayrshire - Escócia.

Idiomas: Inglês e Gaélico escocês
Sexualidade: Heterossexual
Relacionamento: Solteira

Raça: Sangue-Puro
Patrono: Um cachorro da raça Jack Russell Terrier
Bicho-Papão: Uma criatura de capuz preto e um buraco negro no lugar do rosto. Acredita ser uma mistura de Voldemort e Dementadores, por odiar ambos desde a sua infância e ter muito medo deles.
Varinha: Azevinho com Pêlo de Unicórnio, 9.6 polegadas (24.38cm), flexível.


  • VIDA

INFÂNCIA
Nasceu em Lamlash, na Escócia, que é de onde é a família de seu pai, em uma casa perto do mar. De uma família tradicional bruxa, cresceu lendo Os Contos de Beedle, o Bardo, em um época em que não era seguro sair de casa.

Sempre foi uma criança bastante alegre e gostava de brincar, mesmo que sozinha. Vez ou outra ia com os pais para a vila de Ottery, onde a mãe havia crescido e podia visitar os avós, os tios e os primos. Cedrico era mais velho, mas era bonzinho demais para simplesmente ignorar os pedidos de brincadeira de Domitilla e Petal, e os três corriam pela Colina Stoatshead até os pais os perderem de vista.

Em 1995, Cedrico morre no Torneio Tribruxo e tudo indica que o Lorde das Trevas está de volta. A época de maior terror para os bruxos. Domitilla e a mãe viviam com medo por Cassius, que era Auror e estava sempre lutando contra Comensais da Morte. Em 96 seu tio, irmão mais velho de seu pai, Rufus Scrimgeour se transforma em Ministro da Magia e, apesar de seus anos como Auror, ele parece não melhorar em nada a situação do Ministério e em 1997 ele é morto pelo Lorde das Trevas, quando a guerra estava em seu pior período. Ela e a mãe viviam trancadas em casa, Domitilla criou um medo terrível por Voldemort e, mais tarde, por Dementadores, fazendo com que seu Bicho-Papão seja uma representação dos dois até hoje.

A guerra chega ao fim em 98, o ano em que recebe sua carta para ingressar na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, o terror já se foi, Harry Potter salvou o mundo bruxo e Domitilla pode realizar o seu sonho e ir para a escola, estar sempre cercada por crianças da sua idade, ser selecionada para uma das quatro casas e talvez até entrar no time de Quadribol.

Tudo é emocionante e empolgante para ela, a compra do material no Beco Diagonal, a viagem até a King's Cross, o Expresso e, enfim, Hogwarts. Mas o castelo, infelizmente, ainda possuía as marcas da Batalha que aconteceu poucos meses antes, mesmo com todo o trabalho que o Corpo Docente e o Ministério tiveram em tentar recuperá-lo a tempo. Se decepciona um pouco, mas com o passar dos anos no colégio, vai vendo o castelo se reerguer aos poucos.

VIDA EM HOGWARTS
Foi selecionada para a Lufa-Lufa junto com Petal e não podia ter ficado mais feliz com isso. O Salão Comunal era um dos lugares mais bonitos que já visto e adorava comer no Salão Principal. Apesar de não ter sido escolhida pra Corvinal, como o seu pai - e para a decepção dele, inclusive -, ela ainda era uma menina muito inteligente e gostou de começar a estudar, sendo História da Magia a sua matéria favorita - menos quando era sobre Voldemort. Tentava ajudar Petal com as matérias, já que a prima era um fiasco para os estudos, mas nem isso a ajudou a não repetir alguns anos, o que deixou Domitilla triste, tanto por não ter a companhia dela nas aulas, quanto por saber que aquilo deixava Petal se sentindo mal.

Foi crescendo e se tornando uma menina bonita, mesmo que a sua maneira. Diferente da mãe, odiava os Sonserinos e tinha uma grande raiva por eles, talvez por achar que fossem todos Comensais da Morte - e chegou a chamar alguns desse jeito algumas vezes. Por causa da sua aparência que já chamava atenção e do seu jeito meio maluco, Domi era sempre notada pelas pessoas e no Terceiro Ano beijou Evan Cauldwell, Lufa-Lufa, um ano mais velho do que ela. Ficaram juntos por um tempo, mas nunca chegou a pensar em namoro, queria aproveitar sua juventude, Hogwarts e o que mais pudesse.

Só no seu Sexto Ano que pode entrar no time de Quadribol, já que seu pai havia a proibido de tentar antes, por causa de seus estudos, mas a sua mãe o convenceu a deixá-la tentar depois dos N.O.Ms., se tornandou Apanhadora, como a mãe, mas nunca foi tão boa quanto ela, por isso logo descartou a possibilidade de se tornar uma jogadora profissional.

No final do Sétimo Ano, no entanto, já quase tinha um trabalho. Por causa da boa fama da família Scrimgeour no Ministério da Magia, e até mesmo pelo bom serviço de sua mãe e do seu tio, Amos, agora chefe do Departamento para Regulamentação e Controle das Criaturas Mágicas, Domitilla foi convidada para uma espécie de estágio nas Salas de Tribunal.

VIDA ADULTA
Logo que saiu de Hogwarts, pode passar alguns meses descansando, enquanto o cargo que ocuparia no Ministério não havia sido liberado. Ainda tinha suas dúvidas quanto ao trabalho, não sabia se queria trabalhar em um escritório, mas a animação do pai não a permitiu negar. Aproveitou esses meses de folga para viajar, passou algum tempo com a família Diggory em Ottery e visitava Londres com frequência, por estar namorando um garoto de lá. Acabou conhecendo bem o lugar e decidiu que mudaria pra lá quando fosse morar sozinha, até para estar mais próxima do trabalho quando começasse, por mais que o flu fosse uma opção viável.

Quando enfim começou a trabalhar no Ministério, fazia coisas bem inferiores, como carregar coisas para os outros e escrever o que quer que falassem para ela escrever, mas mesmo com o trabalho um tanto quanto desanimador, decidiu que cresceria. Trabalhava duro e mostrava sempre que era capaz de muito mais, foi impressionando as pessoas e evoluindo nos cargos. Mudou-se finalmente para Londres, em um prédio trouxa mesmo, quando tornou-se Assistente Júnior do Ministro da Magia.


  • FAMÍLIA E RELACIONAMENTOS

OS SCRIMGEOUR
Pai: Cassius Scrimgeour nasceu em 1963 e é um bruxo excepcional. Aos 4 anos começou a demonstrar sinais de magia e aos 7 já fazia feitiços simples, que aprendia em livros infantis. Ao receber a carta de Hogwarts e embarcar para o castelo, já sabia quase todos os principais feitiços do primeiro-ano, mesmo que não pudesse treiná-los tanto quanto queria, por ser menor de idade. Entrou para a Corvinal sem muitas surpresas e foi um dos melhores alunos da sua época, se não o melhor. Monitor e depois Monitor-Chefe, não queria saber das bobagens que era o Quadribol. Era um tanto quanto chato quando o assunto era dar detenções, vivia implicando com os alunos e os obrigando a ir para suas Casas antes mesmo do horário estipulado. Puxava o saco dos professores, ou melhor, gostava mais de conversar com eles do que com seus próprios amigos, por isso era um pouco solitário nesse quesito. Simplesmente enlouquecia com a baderna que "Os Marotos" aprontavam e achava um absurdo todos quererem ser parecidos com eles, chegou a tentar dar-lhes detenções, mas isso fazia com que eles vivessem o azarando por aí, colocando-o de ponta-cabeça onde quer que os encontrassem.
No seu Sexto-Ano, depois de passar com louvor em seus Níveis Ordinários em Magia, Cassius estava mais tranquilo com as aulas, fazia apenas as necessárias para conseguir se tornar Auror, como era esperado, já que toda a sua família assim o era. Foi nesse ano que conheceu Amira e se apaixonou pela primeira - e última - vez em sua vida. A conheceu Amira quando ela e a amiga Lexie Knight estavam aprontando e ele ia dar uma detenção pra dupla, no entanto, Amira o convenceu do contrário fazendo charme e ele achou que a amava ali mesmo. Já tinha visto a garota outras vezes, em aulas juntos, mas nunca tinha realmente parado para notá-la, como não notava quase ninguém da escola, os seus grandes olhos verdes o convenceram de não dar a detenção e de muitas outras coisas depois. Depois de conhecer Amira, praticamente só pensava nela, mesmo que as notas continuassem boas, por ser naturalmente inteligente, ele não queria saber das aulas, só dela. A garota, por sua vez, não lhe dava muita atenção.
Terminou Hogwarts ainda apaixonado e ainda sem ter conseguido Amira, tinha as notas necessárias para entrar para a Academia Auror e lá se foi. Passou três anos estudando. Foi uma época difícil para os Aurores, o Lorde das Trevas estava no seu auge e mesmo que quisesse lutar, Cassius não podia fazer muita coisa como um simples Aurum e em 84, quando se formou, a guerra já havia terminado e tudo estava monotonamente chato, então ele não tinha muito o que fazer no escritório.

Durante esses anos todos ele não tinha ouvido falar mais da garota Diggory, até que um dia no Ministério a encontrou novamente. Ela continuava linda e dessa vez decidiu aceitar o convite de Cassius para tomar uma cerveja amanteigada no Caldeirão Furado, lá ela contou que estava tentando trabalhar no Ministério, agora que a guerra havia acabado, que o Lorde das Trevas tinha desaparecido e que as coisas estavam normais. Ela tinha perdido o namorado na guerra e também começava a se recuperar do trauma. Cassius a consolou e a levou até em casa, em Ottery, prometendo que tentaria ajudá-la com o emprego no Ministério. Na época, o pai de Cassius era chefe do Quartel General dos Aurores e poderia ajudá-lo nisso. Tiveram mais alguns encontros depois disso, ele conseguiu um emprego para Amira, eles se viam todos os dias e logo começaram a namorar. Quase dois anos depois se casaram e em 1988 tiveram sua primeira filha, Domitilla.

Tio: Rufus Scrimgeour. Irmão mais velho de Cassius, foi um dos melhores Aurores da sua época e se tornou Chefe do Quartel General dos Aurores, herdando o título de seu pai. Na Segunda Guerra Bruxa se tornou Ministro da Magia, mas foi morto pelo Lorde das Trevas em seu primeiro ano de mandato, em 1997.

OS DIGGORY
Mãe: Amira (Diggory) Scrimgeour nasceu em 1963, a mais nova de três filhos e a única menina. Desde sempre fora uma menina bastante brincalhona e divertida, vivia aprontando e nunca era castigada, pelo simples fato de ser a filhinha do papai e a caçulinha da família. Demorou para ter suas primeiras manifestações de magia e os pais chegaram a acreditar que ela era um aborto, mas recebeu a carta de Hogwarts e como seu irmão Alpheus, entrou para a Lufa-Lufa. Lá conheceu Lexie Knight e as duas se tornaram melhores amigas, Amira sempre a convencia de aprontarem tudo o que podiam pelo castelo.
Não era a melhor das alunas, mas ia passando nas matérias que mais gostava, sem se importar muito com o futuro, N.O.Ms ou N.I.E.Ms. Deu o seu primeiro beijo no Terceiro Ano, e depois nunca mais parou, vivia de namorico e tinha uma queda enorme por Sonserinos. Era bonita e os meninos viviam atrás dela, um deles foi Cassius Scrimgeour, mas ela nunca tinha ido muito com a cara dos Corvinais, eles viviam colados em livros e quase nunca faziam nada de interessante, por isso, ela não deu bola pro rapaz depois de ter conseguido se livrar de uma detenção.
No Quarto Ano se tornou apanhadora do Time de Quadribol e, mais tarde, Capitã do Time - era uma ótima jogadora e achava que entraria em um time profissional quando se formasse. Seu sonho foi por água abaixo, a guerra estava quase no fim, mas todos ainda estavam apavorados com a idéia do Lorde das Trevas ainda estar por aí. E foi essa guerra também que levou seu namorado, Andrew MacDougal, embora. Ela ficou arrasada e não tinha mais vontade de fazer nada.

Em 1984, um pouco melhor de tudo o que tinha acontecido, Amira resolveu sair de casa e procurar um emprego. Foi até o Ministério e lá reencontrou o garoto Corvinal que era apaixonado por ela, Cassius Scrimgeour. Nunca tinha reparado realmente nele, mas agora, depois do treinamento Auror, ele parecia mais atraente. Aceitou o seu convite e foi até o Caldeirão Furado, lá contou como estava a sua vida e que se recuperava ainda da morte de Andrew, Cassius foi muito atencioso e lhe ofereceu ajuda para lhe conseguir um trabalho. Continuaram se vendo e ele cumpriu a sua promessa, logo Amira estava trabalhando no Departamento para Regulamentação e Controle das Criaturas Mágicas, em um trabalho bem parado nos Registro de Lobisomens - já que não eram tantos assim. Ele também conseguiu um trabalho para o seu irmão mais velho, Amos, no mesmo departamento e a Família Diggory o aceitou de braços abertos, comemorando quando os dois decidiram finalmente se casar.
Teve sua primeira filha em 1988, mas continuou trabalhando, conseguindo conciliar bem a vida familiar com o Ministério.

Tio: Amos Diggory começou a trabalhar no Departamento para Regulamentação e Controle das Criaturas Mágicas junto com a irmã e hoje é chefe do Departamento. É um cara bem animado, mesmo que a morte de seu único filho ainda o assombre.
Tia: Elfrida Diggory, mulher de Amos Diggory. Gosta do jeito da tia e gosta ainda mais das coisas que ela prepara na cozinha.
Primo: Cedrico Diggory, filho de Amos e Mrs. Diggory, era um aluno brilhante da Lufa-Lufa e estudou com o famoso Harry Potter. Foi escolhido como um dos Campeões do Torneio Tribruxo, mas foi morto durante a Terceira Prova, pelo Lorde das Trevas.

Tio: Alpheus Diggory-Day é gay e tem uma botica chamada The Apothecary Shop, que fica em Ottery.
Tio: Colin Diggory-Day, casado com Alpheus, é dono da The Apothecary Shop junto de seu marido. É o tio favorito de Domitilla, pelo seu jeito simpático.
Prima: Petal Carrie Diggory-Day foi adotada pelos tios depois de perder os pais biológicos com um ano. As duas tem a mesma idade e, mesmo Domitilla tendo nascido e crescido na Escócia, sempre viajava para Ottery para visitar a família da mãe, então podia brincar com a prima. Foram juntas para Hogwarts e as duas entraram para a Lufa-Lufa, mas Petal repetiu alguns anos e não terminaram os estudos no mesmo ano. Mantém contato até hoje e gosta bastante da prima, indo sempre visitá-la e também aos tios.


  • APARÊNCIA

Domitilla tem enormes olhos verdes que não passam despercebidos por ninguém. O rosto é todo coberto por pequenas e às vezes meio apagadas sardas, mas que em outras vezes estão bem aparentes. Seus lábios não possuem um desenho muito marcante, mas seu sorriso é enorme e mostra bem os dentes, que são relativamente grandes, mas ela não liga pra isso. Os cabelos, ruivos, são levemente ondulados e estão quase sempre na altura dos ombros e gosta de franja.
Não é muito alta, tendo 1.68m e cerca de 52kg, não possuindo o corpo muito curvilíneo, sendo suas pernas o que mais chama atenção no corpo.


  • PERSONALIDADE

É bastante animada e proativa, gosta de sempre estar fazendo alguma coisa e não é de ficar de corpo mole pra nada. Se entusiasma com quase qualquer coisa que lhe propõem e fica impaciente se não tem nada pra fazer por algum tempo. Não é nada tímida e toma sempre a dianteira quando necessário, é decidida e gosta de novidades.
Por outro lado, é bastante mandona e pode acabar estourando quando as coisas não saem do jeito que ela quer, reclamando de tudo quando não é do seu agrado - e é um tanto quanto difícil de agradar.



Open your eyes
Look up to the
skies and see
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.wizardsuniverse.org/t876-scrimgeour-domitilla#
 
SCRIMGEOUR, Domitilla
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» SCRIMGEOUR, Domitilla

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Wizard's Universe :: OFF :: Registros & Informações :: Fichas-
Ir para: